Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

O Brasil é o maior produtor de suco de laranja do mundo. No final dos anos 80, várias empresas do setor se envolveram na formação de cartéis, compartilhando informações confidenciais de concorrência para aumentar seu controle no mercado, pressionando concorrentes independentes.

Esse esquema foi bem-sucedido e, em 1999, o cartel possuía o monopólio do mercado de suco de laranja. Muitos produtores foram expulsos da indústria, e os agricultores independentes restantes foram forçados a aceitar os termos severos do cartel para comprar seus produtos, levando a grandes perdas financeiras.

O setor de suco de laranja é investigado pelo Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) desde 1976 em vários processos administrativos. Em 2016, sua investigação sobre a formação de cartel foi concluída, constatando que o Cartel havia se formado entre 1999 e 2006, a fim de controlar a compra de laranjas de agricultores independentes no mercado de suco de laranja.

O escritório de advocacia PGMBM representa 1563 produtores e ex-produtores de laranja, 22 empresas e a Associação Brasileira de Citricultores (Associtrus), contra Cutrale, Cargil, Citrosuco, Citrovita, Fischer e Louis Dreyfrus, outros membros dos mesmos grupos econômicos e determinados indivíduos.

PGMBM (a trading name of Excello Law Limited) – SRA License Number 512898