Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

Atualmente, os fabricantes de veículos Nissan e Renault estão sendo investigados por supostamente instalar dispositivos ilegais manipuladores de emissões em mais de um milhão de carros e vans.

Os dispositivos manipuladores, usados ​​para enganar as verificações dos regulamentos de emissões, são projetados para detectar quando um carro está sob um procedimento de teste e, portanto, para limitar a quantidade de emissões produzida, quando na realidade, os níveis de emissões seriam muito maiores.

Nissan e Renault são os fabricantes mais atuais a serem investigados sobre o uso ilegal de dispositivos manipuladores. Em 2018, 774.000 carros ou vans da Mercedes Benz foram recolhidos pela Autoridade Federal Motor Alemã por esta questão, após um processo semelhante contra a Volkswagen, que está em andamento desde 2015 e afetou mais de 11 milhões de carros em todo o mundo.

Emissões mais altas de dióxido de nitrogênio podem ter afetado negativamente o desempenho do veículo, forçando os clientes a pagar mais despesas com manutenção e combustível e a sofrer de problemas pulmonares como resultado de substâncias tóxicas no ar.

O PGMBM, que está atualmente litigando contra a Mercedes e a Volkswagen, está agindo em nome de indivíduos que foram enganados sobre os níveis de emissões emitidos por seus veículos. Acreditamos que a Nissan e a Renault devem ser responsabilizadas por seus erros.

PGMBM (a trading name of Excello Law Limited) – SRA License Number 512898