BRITISH AIRWAYS VIOLAÇÃO DE DADOS

No dia 7 de setembro de 2018, a companhia aérea British Airways anunciou que seus sistemas de reservas online haviam sido acessados ​​por terceiros não autorizados. Entre 21 de agosto de 2018 e 5 de setembro de 2018, os dados sensíveis de mais de 500.000 clientes da British Airways foram comprometidos. A violação afetou os clientes que haviam inserido ou alterado dados (incluindo nomes, endereços, endereços de e-mail, e detalhes do cartão de débito / crédito incluindo código de segurança) para suas reservas de voos no site e aplicativo da companhia aérea.

A BA foi multada em 183 milhões de libras pelo Gabinete do Comissário da Informação – órgão regulador do Reino Unido. Entretanto, esse dinheiro não será destinado aos clientes afetados.

EASYJET VIOLAÇÃO DE DADOS

No dia 19 de maio de 2020, a companhia aérea EasyJet anunciou que havia sofrido uma grave violação de dados. Aproximadamente nove milhões de clientes tiveram suas informações pessoais roubadas, como email e detalhes de viagens. Outros 2.208 clientes tiveram os detalhes do cartão de crédito e débito comprometidos, incluindo o código de segurança de três dígitos, conhecido como número CVV.

A violação ocorreu em janeiro de 2020, o que significa que a EasyJet levou quatro meses para notificar seus clientes. A EasyJet pediu às vítimas que “tomem mais cuidado com ataques de phishing”, enfatizando a ameaça que as vítimas enfrentam de fraudadores.

PGMBM (a trading name of Excello Law Limited) – SRA License Number 512898