Compartilhar no facebook
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin

No dia 19 de maio de 2020, a companhia aérea EasyJet anunciou que havia sofrido uma grave violação de dados. Aproximadamente nove milhões de clientes tiveram suas informações pessoais roubadas, como email e detalhes de viagens. Outros 2.208 clientes tiveram os detalhes do cartão de crédito e débito comprometidos, incluindo o código de segurança de três dígitos, conhecido como número CVV.

A violação ocorreu em janeiro de 2020, o que significa que a EasyJet levou quatro meses para notificar seus clientes. A EasyJet pediu às vítimas que “tomem mais cuidado com ataques de phishing”, enfatizando a ameaça que as vítimas enfrentam de fraudadores.

O Gabinete do Comissário da Informação recentemente multou a companhia aérea British Airways em £ 183 milhões após ter sofrido perda de dados, destacando a gravidade de incidentes deste tipo.

Em 22 de maio de 2020, o PGMBM entrou com uma ação no Supremo Tribunal de Londres em nome das vítimas da violação. Nos termos do artigo 82 (1) do GDPR, os clientes afetados têm o direito de receber indenização por problemas, inconveniências, aborrecimentos e uso indevido de dados pessoais. Os clientes impactados podem ter direito a compensação, com a responsabilidade potencial total da easyJet em até 18 bilhões de libras.

Para saber mais, visite www.theeasyjetclaim.com

PGMBM (a trading name of Excello Law Limited) – SRA License Number 512898